Santa Rita de Cássia

Santa Rita de Cássia

Nasceu em 22 de maio de 1457

santa
Santa Rita de Cássia, nascida Margherita Lotti (Roccaporena, 1381 — Cássia, 22 de maio de 1457), foi uma monja agostiniana da diocese de Espoleto, Itália. Foi beatificada em 1627 e canonizada em 1900 pela Igreja Católica. Filha única, foi mãe, viúva, religiosa e estigmatizada. Nasceu em maio do ano 1381, um ano depois da morte de Santa Catarina de Siena.

A casa natal de Santa Rita está perto de Cássia, entre as montanhas, a umas quarenta milhas de Assis, na Úmbria, região do centro da Itália que mais santos tinha dado à Igreja (São Benedito, Santa Escolástica, São Francisco, Santa Clara, Santa Ângela, São Gabriel, Santa Clara de Montefalco, São Valentim e muitos mais). Sua vida começou em tempo de guerras, terremotos, conquistas e rebeliões. Países invadiam países, cidades atacavam as cidades vizinhas, vizinhos lutavam com os vizinhos, irmão contra irmão.

Os problemas do mundo pareciam maiores que a política e os governos eram capazes de resolver. Nascida de devotos pais, Antonio Mancini e Amata Ferri, que se conheciam como os “Pacificadores de Jesus Cristo”, pois os chamavam para apaziguar brigas entre vizinhos. Eles não necessitavam de discursos poderosos nem discussões diplomáticas, somente apelavam a Jesus. Sentiam que somente assim se podem apaziguar as almas. Apesar da idade avançada de Amata (62 anos), nem por isso deixavam de confiar em Deus e foi assim que Deus, acredita-se, atendeu às suas preces: conta a história que um anjo apareceu a ela e lhe revelou que daria à luz uma menina que seria a admiração de todos, escolhida por Deus para manifestar a todos os seus prodígios

O Matrimônio
Antônio e Amata, avançados em idade, escolheram para ela um esposo.
Seus pais, sem ter aprendido a ler ou escrever, ensinaram a Rita desde menina tudo acerca de Jesus, a Virgem Maria e os mais conhecidos santos.

Entrada na vida religiosa
Ao estar sozinha, não se deixou vencer pela tristeza e pelo sofrimento.
Santa Rita quis entrar no convento com as irmãs agostinianas, mas não era fácil conseguir. Não queriam uma mulher que havia estado casada.

Suas provações
Durante seu primeiro ano, Rita foi posta à prova por suas superioras.
Foi-lhe dada a passagem da Escritura do jovem rico para que meditasse. Um dia, Rita foi posta à prova por sua Madre Superiora.

Amor à Paixão de Cristo
Rita meditava muitas horas na paixão de Cristo…
Meditava nos insultos, nos desprezos, nas ingratidões que sofreu em seu caminho ao Calvário.Durante a Quaresma do ano 1443, foi a Cássia um pregador chamado Santiago de Monte Brandone, que deu um sermão sobre a paixão de Cristo que tocou tanto a Rita que, a seu retorno ao monastério, pediu fervorosamente ao Senhor ser participante de seus sofrimentos na cruz.

As Rosas de Santa Rita
Durante a enfermidade…
A pedido seu lhe apresentaram algumas rosas que haviam brotado de maneira prodigiosa no frio inverno em sua horta de Rocaporena.
Ela as aceitou sorrindo como um dom de Deus.

A morte da santa
Santa Rita percorreu o caminho da perfeição, a via purgativa, a iluminativa e a unitiva.
Conheceu o sofrimento e em tudo cresceu em caridade e confiança em Deus. O crucifixo foi seu melhor mestre.

Grandes Milagres
Em Pergola, lugarejo da Úmbria, havia uma casa…
Pertencente a uma das mais ilustres famílias da Itália, que, pela grande devoção que tinha a Santa Rita, fazia-lhe todos os anos a festa na igreja de Santo Agostinho. Estavam casados há mais de dezoito anos, mas viviam tristes porque não tinham filhos.

Oração a Santa Rita de Cássia
A oração para Santa Rita é invocada em especial para causas impossíveis.
Ó poderosa Santa Rita, eis a vossos pés uma alma desamparada que, necessitando de auxílio, a vós recorre com a doce esperança de ser atendida por vós que tendes o incomparável título de Santa dos Casos Desesperados.
Ó cara Santa, interessai-vos pela minha causa, intercedei junto a Deus para que me conceda a graça de que tanto necessito (pedir a graça).
Envolvei o meu pedido em vossos preciosos méritos e apresentai-o a vosso celeste esposo, Jesus, em união com a vossa prece.
Ó Santa Rita, eu ponho em vós toda a minha confiança; por vosso intermédio, espero tranquilamente a graça que vos peço.
Santa Rita, advogada dos casos impossíveis, rogai por nós.
Amém.

Hino a Santa Rita
Padre Geraldo Carlos da Silva
Ah não há rosas sem espinhos,
não no canteiro de Jesus,
lá quem quiser ganhar a vida,
tem que levar a sua cruz.
Neste jardim foi semeada,
Rita de Cássia, a rosa-flor,
que deixou tudo nesta vida,
porque entendeu o que é o amor!
Nem sofrimentos e família,
desiludiu sua decisão,
seguir somente a Jesus Cristo,
jamais trair seu coração.

Fostes a rosa preferida!
Ó Santa Rita de Jesus!
Ensinas-me lição de vida!
Sofrer, amar, levando a cruz. (bis)

Na amarga vida, ó Santa Rita,
quem sabe amar, sabe sofrer,
e no silêncio que tortura,
aprende a arte de viver!
O teu semblante refletia da tua vida
o esplendor, a luz brilhante da alegria,
de expressar Nosso Senhor!
O teu perfume tão divino
faz nosso povo, então, sonhar.
Mesmo sofrendo nesta vida,
só é feliz quem sabe amar.
Santa mulher dos impossíveis,
abençoai as nossas rosas,
para os momentos mais difíceis,
que sejam flores milagrosas!
Remédio para as nossas dores,
bálsamo para o coração,
e quando houver desamores,
entre os casais haja união!
Dá-nos o teu Jesus querido,
pra que possamos caminhar,
e abraçando a nossa cruz,
também possamos nos salvar.