Papa Francisco: “Quaresma é tempo de penitência, mas não de tristeza”

“Precisamos sempre de conversão. Não somos suficientemente orientados a Deus e devemos continuamente dirigir a mente e o coração a Ele”
Ao rezar o Ângelus de 18 de fevereiro do ano passado, um domingo de muita chuva em Roma, o Papa Francisco fez algumas reflexões sobre a Quaresma que vale a pena recordar.
Inspirado no Evangelho de São Marcos, ele propôs os 3 temas mencionados na leitura do dia: tentação, conversão e Boa Nova

Tentação
Assim como Jesus se preparou durante 40 dias no deserto, posto à prova pelo diabo, nós devemos fazer o nosso “treinamento espiritual” para vencer as tentações, disse o Papa.
“Somos chamados a enfrentar o mal mediante a oração, para sermos capazes, com a ajuda de Deus, de derrotá-lo em nosso dia-a-dia. Infelizmente, o mal atua em nossa existência e ao nosso redor, onde existem violências, negação do próximo, fechamentos, guerras e injustiças”.

Conversão e Boa Nova
Frisando que “a Quaresma é um tempo de penitência, mas não de tristeza”, o Papa lembrou que esse tempo nos chama ao compromisso alegre e sério de nos despojarmos de nosso egoísmo e de velhos ranços, para nos renovarmos na graça do Batismo.
“Em nossa vida, precisamos sempre de conversão. Não somos suficientemente orientados a Deus e devemos continuamente dirigir a nossa mente e o nosso coração a Ele. Para isto, é preciso ter a coragem de rechaçar tudo o que nos conduz para fora do caminho, os falsos valores que atraem o nosso egoísmo. Somente Deus pode nos dar a verdadeira felicidade: é inútil perder tempo procurando-a em outros lugares, em riquezas, prazeres, poderes, carreira. O Reino de Deus é a realização de todas as nossas aspirações mais profundas e autênticas, porque é, ao mesmo tempo, salvação do homem e glória de Deus”.
“Que Maria Santíssima nos ajude a viver esta Quaresma com fidelidade à Palavra de Deus e com oração incessante, como fez Jesus no deserto. Não é impossível! Trata-se de viver os dias desejando intensamente acolher o amor que vem de Deus e que quer transformar a nossa vida e o mundo inteiro”.
Vatican News

Check Also

2-cq5dam.thumbnail.cropped.1000.563

Papa: falar mal do outro semeia discórdia e inimizade

Ao chegar, o Pontífice foi acolhido por um grupo de jovens que segurava uma faixa …